segunda-feira, 1 de Abril de 2013

Atividades para o Dia Mundial da Conscientização do Autismo

Essa é minha querida amiga Débora. Não conheço alguém que lute tanto pela inclusão como ela, mas a sua maior identificação foram com as crianças com autismo. Desde então, ela não se cansa de pesquisar  para poder fazer um trabalho verdadeiro de inclusão, bem como conscientizar todos que a cercam que a pessoa com autismo é acima de tudo um ser humano, infelizmente os pais ainda enfrentam essa falta de entendimento na sociedade que acredita que seus filhos são um diagnóstico, que são o autismo.

O dia 2 de abril foi escolhido para ser o dia da conscientização do autismo, é importante que as pessoas saibam que esta síndrome é mais comum do que se imagina, infelizmente algumas pessoas com autismo não tiveram um diagnóstico formal e por isso ela não é compreendida, não é ajudada por parte de quem tem informação. É por esse motivo que essa conscientização tem que alcançar a todos, dessa forma os pais terão muitos aliados no desenvolvimento dos seus filhos.

No dia da conscientização do autismo, a professora Débora sugere as seguintes atividades:

Inicio meu trabalho com a coleção de livros Ciranda das Diferenças

No momento da leitura, faço a leitura da história Mundo de Leonardo, um leãozinho que tem autismo. Após a leitura começamos uma roda da conversa sobre as características apresentadas pelo leãozinho,se as crianças conhecem alguém que tem esses comportamentos? (Neste momento, se você tiver na sala de aula algum aluno autista, deixe que as crianças façam a observação e comparação do comportamento, mas não de maneira pejorativa). 

Caso eles identifiquem o comportamento igual do colega, deixe que falem e diga: Sim, ele é autista e agora já sabemos porque ele se comporta desta forma,vamos respeitar seu jeito de ser, pois não somos todos iguais.

Caso não haja nenhum aluno autista, pergunte se eles conhecem alguém que tem esse comportamento e fale também sobre a importância de respeitar e compreender as diferenças entre as pessoas. Explique um pouco o que é autismo. 

Segundo passo:

Coloque um vídeo da Turma da Mônica sobre Autismo. Depois que os alunos assistirem, aprofunde um pouco mais sobre o Autismo. Sempre destacando que alguns tem uns comportamentos e outros apresentam alguns comportamentos diferentes, mas TODOS devem que ser respeitados.

Por exemplo: Essas crianças não gostam de barulhos altos, então os colegas da sala devem evitar gritar, cantar  muito alto, pois isso incomoda demais o colega.Também explicar que o fato do colega autista, às vezes, gargalhar, gritar, balançar os braços demasiadamente, repetir falas,  morder-se, ignorar quando chamado, ou ainda não esperar sua vez, não é má educação, mas um comportamento característico e quer mostrar que algo não o está agradando. Que devemos acalmá-lo, deixando-o quieto. Que o importante é amá-lo e entender que mesmo que ele não faça todas  as atividades ou outras coisas no mesmo ritmo que os colegas de sala, não quer dizer que ele não aprende, mas que ele aprende de um outro jeito. Que tem muito potencial e que devemos ajudá-lo .E assim por diante.

Em seguida conversar sobre o Dia Mundial da Conscientização do Autismo

Por que foi criado? O que é conscientizar?
Por que a cor azul? Devido a incidência ser maior em meninos.
Por que o logo ser um quebra-cabeça? Porque há vários tipos de autismo.

E após entregar-lhe o símbolo do Autismo em forma de coração que está escrito:

EU AMO ALGUÉM COM AUTISMO. 


Mostre um colorido para que vejam como deve ser pintado, pois as cores tem seu objetivo.



Colar este símbolo em um palito de churrasco e fazer uma bandeirinha.
Imprimir para os pais um panfleto que fala sobre o que é autismo e suas características. Pedir às crianças que entreguem a eles e expliquem tudo o que aprenderam.



Para finalizar poderão fazer  uma passeata  no quarteirão da escola com bexigas azuis nas mãos e as bandeirinhas, mostrando à comunidade tudo o que aprenderam e até entregar panfletos explicativos.

 Observação;

Para os alunos de 4º e 5º anos, poderão ser realizadas as seguintes atividades.

- Conversar sobre o que é o Autismo
- Falar sobre as pessoas famosas que tem autismo. Neste momento a professora poderá mostrar fotos de personalidades e contar um pouco da trajetória de vida deles.



Dra. Temple Grandin - Nasceu em 1947 e foi diagnosticada como autista aos dois anos. É PHD em Ciência Animal e professora da Universidade do Colorado. Grandin oferece várias palestras sobre autismo além de ter escrito alguns livros sobre a sua experiência como autista. Inventou a "Squeeze-Machine" ("Máquina do aperto") para ajudá-la nas suas dificuldades sensoriais. No seu livro "Thinking in Picture" Grandin relata que a sua primeira língua foi visual e como esta experiência a ajudou profissionalmente. A Dra. Grandin diz que conseguiu sucesso graças às oportunidades de mentores na escola e o apoio da família, principalmente o da mãe. Sua mãe publicou um livro "A thorn in my pocket" sobre sua experiência de criar uma criança autista em um tempo que as mães eram consideradas culpadas pelo autismo dos filhos e suas crianças eram encaminhadas para uma instituição por não existir cura.


Vincent Van Gogh - (citado por Temple Grandin no livro "Thinking in pictures" como tendo características autistas) foi um grande pintor, que em vida só conseguiu vender uma pintura. Nasceu em 1853 em Holanda. Quando criança gostava de ficar sozinho, tinha dificuldade de se relacionar com outros, sofria acessos de raiva, aparentava sempre estar em outro mundo.Só foi descobrir seu talento para a arte aos 27 anos. Suicidou-se em 1890.  

Frase: "Eu não posso pensar em uma definição melhor para o mundo da arte do que essa: natureza, realidade, verdade; mas com significados... Um caráter que o artista traz dentro dele, e a ele dá expressão".

 
 Thomas Jefferson - Mencionado no livro Diagnosing Jefferson, de Norm Ledgin, como tendo possívelmente Síndrome de Asperger, foi presidente dos Estados Unidos de 1800 a 1808. Nasceu em 1743 na Virgínia (EUA). Formou-se em Direito. Em 1776 redigiu a Declaração da Independência. Foi vice-presidente e, em 1800, eleito presidente e re-eleito novamente em 1804. Casou-se e teve filhos. Morreu em 1826. Algumas de suas frases:

"Quando nervoso, conte ate dez antes de falar;  Se você estiver muito nervoso, até cem." (Thomas Jefferson para Thomas Jefferson Smith, 21de fevereiro de 1825)

"Os dois princípios a que nossa conduta com os índios deve ser fundada são a justiça e o medo. Depois do sofrimento que causamos a eles, não conseguem nos amar..." (Thomas Jefferson para  Benjamin Hawkins,  13 de agosto de 1786)

"Nossa liberdade depende da liberdade de imprensa, e não se pode ter limitações sem se perder". Ele  foi o terceiro presidente dos Estados Unidos (1801-1809), e o principal autor da declaração de independência (1776) daquele país. Jefferson foi um dos mais influentes Founding Fathers (os "Pais Fundadores" da nação), conhecido pela sua promoção dos ideais do republicanismo nos Estados Unidos. Visualizava o país como a força por trás de um grande "Império de Liberdade"[2] que promoveria o republicanismo e combateria o imperialismo do Império Britânico.


Albert Einstein - Nasceu na Alemanha em 1879 e tinha a Síndrome de Asperger. Foi um grande cientista e desenvolveu as duas teorias da relatividade (a restrita e a geral). Einstein só falou aos três anos e repetia frases para ele mesmo até os sete anos de idade. Nunca foi considerado um gênio na infância, aliás, tinha algumas dificuldades: preferia brincar sozinho não se socializava bem. Apesar de ser tranqüilo tinha rompantes de insatisfação.

Foi casado duas vezes e teve dois filhos no primeiro casamento. Em 1922, recebeu o prêmio Nobel de Física. Em 1933, temendo os nazistas por ser judeu, mudou-se para os Estados Unidos, onde se tornou cidadão americano em 1940. Foi professor da Universidade de Princeton. Seus alunos tinham dificuldades de acompanhar suas classes (segundo Temple Grandin por que ele pensava visualmente e os outros não o acompanhavam). Morreu em 1955 de um ataque cardíaco. Foi eleito pela Revista Times Magazine como personalidade do século pelo seu descobrimento. Frase:

"O único homem que está isento de erros, é aquele que não arrisca acertar".


Bill Gates - (citado no livro "Thinking in pictures" de Temple Grandin como tendo características autistas) é diretor da Microsoft e inventor do Windows. Nasceu em 1955 em Seattle (EUA). Gates se balança continuamente durante reuniões de negócios e em aviões (autistas fazem isso quando nervosos), não gosta de manter contato olho-a olho e tem pouca habilidade social. Não dá importância à sua aparência.   
  





As demais sugestões são:

Passar o filme da Temple Grandin ou o Filme Um amigo Inesperado. Discutir sobre o filme.
Mostrar a capacidade dessas pessoas e o respeito às diferenças.
Mostrar  o vídeo da Música da Fantini que foi usada para fazer um clipe sobre Autismo.
Além de um vídeo que mostrar como o mundo colocou azul nos monumentos em seus países.



Terminar com a passeata.





2 comentários:

  1. Amei as sugestões, irei adaptar para trabalhar com minha turma.

    ResponderEliminar
  2. Entrei aki e olha quem eu encontro! Amei as ideias!! Parabens! bjo!!!

    ResponderEliminar